Cartaz

PRIMUS

O processo Primus é bem adaptado para processar pós que contenham mais que 5% de zinco, gerados tipicamente por fornos elétricos. Quando alimentado com pó de FEA, o processo produz gusa de qualidade semelhante ao produzido por um alto forno, além de um concentrado de óxido de zinco (mais de 55% Zn) e uma escória inerte que pode ser usada na construção de estradas. 

O Primus é um processo de dois estágios: secagem / aquecimento / pré-redução e redução final / fusão, combinando um forno de múltiplas soleiras e um forno elétrico a arco especialmente projetado para recuperar valiosos conteúdos de metal de subprodutos de siderurgia.

O processo Primus foi industrialmente implantado pela primeira vez em 2003 em Luxemburgo (para reciclar 60 000 t/ano de pó de FEA) e em 2009 em Taiwan (para processar 100 000 t/ano de pó de FEA misturados com resíduos de uma usina integrada). A alta flexibilidade do processo Primus permite o processamento conjunto de pós, lamas e carepas.

Primus